quinta-feira, 26 de abril de 2018

Anastácia e Mendrey


     

         Amar o gesto, amar todo o resto!


''Essa aqui é sua fui eu que peguei!'' Esta frase ficaria para sempre guardada no tempo . Em quem descortina o pensamento  e o amor faz o sublime sentimento no eterno querer bem. Sai do infinito e se debruça nos braços do ser amado o amor que se faz de todos os lados.

Amar é ser compreendido e estando em cavalo alado, nunca se está só. Apenas um  completa o outro lado. Sempre haverá o nós. O eu é apagado. Nada substitui o ser amado. Os atos simples são sublimados. Anstacia e Mendrey é o amor etetnizado nas coisas mais simples e na vida vislumbrado.

Há uma grande diferença entre um ato de amor e um mero acontecimento. Não há sofrimento e nem lamento na vida de quem se ama alem da vida. O amor é algo puro o bastante para tornar momentos simples em algo eterno.

Acostumada ao sofrimento da masmora assombrada onde era comum ela  ouvir: a casa é minha o dinheiro é meu, Anastacia se assustava e se encantava com as atitudes de Mendrey! O amor em nada é egoísta. O amor é pleno sereno e jamais se faz pequeno.

Era fabuloso o carinho e o amor que ele sempre demonstrava .Um principe nasce para ser assim. Ela retribuia na mesma altura. Era nos detalhes que ele se fazia o maior de todos os homens! E foram os detalhes que fizeram Anastacia entender que não era um sonho.

O castelo era real. O principe era mesmo um principe, e ela era a princesa  verdadeira que por anos viveu presa na masmora de Ades. Com o passar dos dias o principe lhe acordava com o maior dos presentes: um conto de fadas todos os dia.

Naquele dia em específico ele trouxe um peixe que ele mesmo pegou em auto mar. Num gesto simples reforçou o sonho dizendo: essa aqui é sua, fui eu que peguei! Ele poderia ter feito de mil maneiras aquela cena, mas ele é um principe, e só os principes sabem do que gostam as princesas!

Tratava-se do peixe fresco do jantar daquela noite. Uma iguaria pega em auto mar! Um sabor único de simplicidade na realeza. E naquela noite as cores do amor eterno  se cravaram numa nuvem de zelo, carinho e cumplicidade pelo que é único: o amor que não se mede, o amor verdadeiro.


Um grande abraço a todos!